segunda-feira, 20 de junho de 2011

USINA SANTA ROSA AINDA TRAZ PROBLEMAS PARA OS MIRACEMENSES II


Na visita que fizemos à Usina Santa Rosa, para detectarmos o nível de deterioração do maquinário lá existente, constatamos várias irregularidades:

1) Lá não existe qualquer barreira entre a rua e as dependências da usina. O empresário é omisso, não garante que os populares, onde incluimos crianças, entrem no local. A cerca está caindo, sem nenhuma conservação. Importante frisar que o imóvel fica em área urbana, perto de uma escola municipal;

2) Além dos perigos oferecidos pelo ferro enferrujado, ainda existem compartimentos vazios, que podem ser usados por usuários de drogas e até traficantes (um quarto vazio bem ao lado da usina);

3) Mas o perigo maior está retratado exatamente nesta foto, uma grande cisterna, fechada, com pequena abertura, que pode facilmente causar acidentes com crianças que por ali passem ou entrem. Se cair, dificilmente vai sair com vida, pois o local é escuro e fundo. Fora as caldeiras, que são acessíveis através de escada, aí o acidente é sem chance de salvamento.

4) Mas o que nos levou ao local foi a constante contaminação do solo, causada pela grande quantidade de ferro enferrujado, lançando produto tóxico no solo e no Ribeirão Santo Antônio, eis que a distância de 30 metros não é obedecida. E essa área é de proteção permanente. Um crime ambiental clássico.

A Prefeitura vai tomar todas as providências possíveis para que o proprietário do imóvel inicie imediatamente obras que protejam a população e o meio-ambiente.

8 comentários:

Anônimo disse...

Foi solicitada autorização para entrar na propriedade?

Miracema disse...

Caro Anônimo,

Primeiro que lá não está fechado, em alguns trechos a precária cerca não existe mais, segundo que as autoridades municipais podem adentrar terrenos vazios para exercício de fiscalização. É o chamado PODER DE POLÍCIA.

Ademais, o local está abandonado, não há quem cuide dele. Há informações de um vigia, mas que nunca está lá.

Fique tranquilo, tomamos as providências legais e não invadimos propriedade alheia.

abçs

José Souto Tostes

Luiz Carlos Martins Pinheiro disse...

Caro José

Belo trabalo.

Parabéns e que seja bem sucedido.

Abraços. saúde e Paz de Cristo.
Luiz Carlos/MPmemória.

Anônimo disse...

Que bom seria se dessem um fim naquela sucata e limpassem o terreno, pelomenos seria uma chegada mais apresentável para o município.]
]

Policarpo

Miracema disse...

Caro Luiz Carlos,

Muito obrigado, bom saber que você está na torcida.

abçs

José Souto

Luiz Carlos Martins Pinheiro disse...

Caro José

Sempre estivemos, ainda mais depois de adotado como CIDADÃO MIRACENSE, ao que somos eternamente gratos a esta honra da gente de Miracema.

A distância geográfica pode nos afastar, mas não a sentimental.

Em verdade somos hoje mais ligados à Princezinha do Norte, do que à nossa terra natal, Tombos, MG logo ali, além de Porciúncula, que também muito estimamos.

Aliás estamos no pré-lançamento do Volume IX, de Lougradouros de Miracema, mais uma contribuição concreta ao resgate da Memória de Miracema, ao que esperamos a máxima ajuda possível de todos à sua divulgação, especialmente de você que tanto tem nos tem apoiado nesta missão espontânea e volutária.

Abraços, saúde e Paz de Cristo.
Luiz Carlos/MPmemória.

Anônimo disse...

a prefeitura podia desapropriar o terreno e construir uma praça com um memorial da usina

Luiz Carlos Martins Pinheiro disse...

Caro José

Deixamos sugestão ao aproveitamente deste patrimônio em sua matéria de 18/06/2011.

Abraços, saúde e Paz de Cristo.
Luiz Carlos/MPmemória.