sábado, 7 de maio de 2011

SEMANA TERMINA COM APROVAÇÃO DE CASAMENTO ENTRE PESSOAS DO MESMO SEXO NO STF

Essa semana está terminando com a discussão nacional sobre a aprovação, pelo STF, do chamado casamento homossexual. A maior corte da Justiça do Brasil entendeu que os casas homossexuais que mantém vida estável, poderão, à partir de agora, obter o reconhecimento dessa relação.

A decisão do STF foi nos autos de uma ação movida pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, atendendo pedido do governador Sérgio Cabral.

Digna de aplausos a iniciativa do governador e a decisão soberana do STF. Até porque é difícil imaginar que pessoas que passam uma vida inteira juntas, com a morte do outro, não tenha nenhum direito reconhecido. E o que construíram somando a força dos dois? Será que todas as famílias reconhecem os direitos do sobrevivente? Nem sempre, sabemos disso.

As posições retrógradas da igreja e de parte da sociedade, só demonstram que é passada a hora das lideranças católicas pensarem que estamos em pleno século XXI, o mundo já não é o mesmo desde a sua fundação e que, acima de tudo, TODOS SÃO FILHOS DO MESMO DEUS, que os criou assim, como ser soberano.

20 comentários:

Pablo disse...

Caro blogueiro,
As lideranças evangélicas também pensam assim, ou seja, não são apenas as lideranças católicas.

Miracema disse...

Caro Pablo,

Mas os evangélicos não foram para o SUPREMO contestar a decisão que era esperada.

O mundo está evoluindo. As coisas mudaram. Jà pensou um casal homossexual que vive 40 anos juntos, um dia um deles morre e o outro não tem direito a nada do que ELES construíram, com o esforço do trabalho em conjunto?

Tem gente vivendo na miséria por causa disso. A vida de um casal é conjunta, ambos contribuem para a compra da casa, para a manutenção do carro, não é só aquele que trabalha fora. E o membro que fica em casa, cuidando das coisas para o outro poder trabalhar?

Fora isso, e o PRÉ-conceito universal contra os casas homossexuais?

Lutar contra essa conquista é lutar pelo atraso. E o que isso importa para quem não é homossexual? Como questionou um dos ministros ao votar. A decisão importa muito aos homossexuais. Aos heteros, nada vai mudar.

abçs

José Souto Tostes

Pablo disse...

Caro José,

Só para ilustrar o que eu disse sobre as lideranças evangélicas: Exclusivo: pastor Silas Malafaia dispara contra STF e diz que fará protesto contra união gay.

Silas Malafaia convoca evangélicos para protestar contra união homossexual.

Matérias neste link: http://www.guiame.com.br/v4/117110-1692-Silas-Malafaia-convoca-evang-licos-protestar-contra-uni-o-homossexual-.html

O Silas Malafia é uma das grandes lideranças evangélicas e irmão do deputaddo Samuel Malafaia que esteve com o prefeito na quinta - feira aqui em Miracema.

Pq dá a impressão que é só a Igreja Católica que protesta.

O assunto é polêmico e foi boa a sua atitude em trazer para o blog.

Miracema disse...

Caro Pablo,

E você, o que pensa sobre a decisão do STF, isso é que importa aqui. O Silas Malafaia e o deputado Samuel já manifestaram suas opiniões, que, para mim, pouco importam.

abçs

José Souto Tostes

Pablo disse...

Caro José,

Respeito a opinião de todos. Mas eu Pablo Calor, estou com a igreja.

Sheila disse...

Polêmica mesmo é a matéria acima.

Anônimo disse...

o Pablo então é contra o casamento gay? mas porque pablo?

nós gays estamos reivindicando um direito nosso, muitos paises do mundo todo já aprovaram o casamento gay.

siga os ensinamentos do supremo: o que importa o casamento gay para quem não é gay!

júlia e daniele

Anônimo disse...

acho que cada um deve ser livre para fazer o que quizer da vida e com quemn quizer. è o cúmulo a religião querer opnar na vida das pessoas.

Anônimo disse...

Liberdade garantida!!! Cada um é livre pra fazer o que quizer. Chega de hipocrizia, principalmente a religiosa!!

Anônimo disse...

me admira muito essa posição do pablo, um rapaz jovem, atuante, blogueiro, moderno, estudante de direito, filiado ao psb...não esperava, mas respeito sua opinião, pois ele segue orientações da igreja católica, a qual é mebro.

maria do carmo

Luiz Carlos Martins Pinheiro disse...

Caro José

Os dez juizes foram enfáticos quanto:

1) estar explício na nossa legislação o casamento entre homens e mulheres;

2) não haver na mesma quanto a outro tipo de união estável;

3) absoluta falta de providências a respeito do Congresso Nacional;

4) ser o caso de umas 30 000 as uniões entre pessoas do mesmo sexo segundo o censo de 2010;

5) ser uma decisão ao estado e não às religiões.

É sabdido que além da Igreja Católica inúmeras outras são contra a união de pessoas do mesmo sexo, chegando algumas ao castigo dos fieis que assim procederem. É uma questão que só diz respeito aos órgãos gestores delas, nas nações em que a haja efetiva separação entre estado e religião.

A Igreja Católica e outras não aceitam a separação do casamento que efetuam, embora o divórcio seja legal aos leigos. Contudo não descrimina os divorsiados e nem os amasiados. Só não lhes dá o sacramento do casamento enquato casados por ela. Efetivamente não tem nenhums outra razão para agir diferente com os unidos de mesmo sexo, que não surgiram agora.

O que não se entedem é porque fazem questão do vocábulo casamento, que por milhenios sempre significou a união entre pessoas de sexo diferente, para designar seu tipo de união.

Também não se compreende que façam tanto alarde do seu tipo de união, inclusive escandalizado-o com representações púbicas ridículas e nada construtivas.

Só falta quererem que seja obrigatória a união de pessoas de mesmo sexo.

Abraços, saúde e Paz de Cristo.
Luiz Carlos/MPmemória.

Miracema disse...

Caro Luiz Carlos,

Essa avaliação tem um sabor de preconceituosa. Tem um sabor, mesmo que leve, mas tem.

Os gays não diferentes do não-gays.Os gays não são diferentes na hora que pagam os mesmos impostos dos não-gays. Os gays não são diferentes quando respondem processos e sofrem punições impostas pela prática de crimes, são iguais os não-gays.

Portanto, se seus direitos e deveres são os mesmos, porque criar castas de brasileiros? Não vejo porque lhe furtar o direito até mesmo de usar a palavra casamento, união, o que seja.

O importante é que sejam felizes.Isso é que importa. Aos não-gays, tais decisões em nada causam problemas...

Grande abraço e obrigado por sua participação, sempre enriquecedora.

abçs

José Souto Tostes

Anônimo disse...

ACHO VIAVEL A UNIÃO CIVIL, CONFORME FIU MUITO BEM EXPLICADA PELO JOSÉ SOUTO. ACONTECE QUE ACABEI DE LER QUE ESTÁ SUJEITO OS GAYS PODERAM CASAR NA IGREJA. ISSO EU NÃO CONCORDO. PASTORES E PADRES MÃO PODEM DEIXAR.
Otávio

Anônimo disse...

Agora precisamos organizar uma parada em Miracema no carnaval do anoq ue vem.
Viva a liberdade,CADA UM PODE SER FELIZ A SUA MANEIRA,SEM PRECONCEITOS OU LIMITAÇÕES.

Luiz Carlos Martins Pinheiro disse...

Caro José

Todo humano é preconceituoso por instinto natural de defesa. A diferença está na educação que torna este ou aquele preconceito mais visível.

Como dissemos e repetimos as uniões estáveis entre pessoas do mesmo sexo são, pelo menos, milenares. Por outro lado não são uma parcela numericamente tão expressiva da polulação brasileira.

O que se tornou diferente é o comportamento de uma minoria e o pieguismo que desperta.

Sem o STF já tinham assegurado os direitos à Previdência Social e à dedução no IR. Tinham outrossim direitos a contratos da união nos quais outros direitos podiam ser estabelecidos. Não eram assim os alienados a que se refere.

É uma união legal para o Estado mas não para muitas religiões. Não é de forma alguma como uma entre sexos diferentes, que sempre representou em todos os povos o conceito de casamento, um sacramento da Igreja Católica.

Abraços, saúde e Paz de Espírito.
Luiz Carlos/MPmemória.

Miracema disse...

Caro Luiz Carlos,

Mas sempre é tempo de rever conceitos.Sempre!

abçs

José

Anônimo disse...

Concordo plenamente com a Igreja Católica e com as outras Congregações. Deus criou o Homem para a Mulher e a Mulher para o Homem. Respeito qualquer outra pessoa que tenha uma convicção contraria a minha, mas quero que também respeitem a minha opinião.

Anônimo disse...

Já estava mais que na hora desse preconceito dar-se por fim! Existe uma parte da população que assim como os outros, precisava desse reconhecimento. Igualdade, é o que diz a lei, e agora a lei se faz por válida, inclusive para esta parte da sociedade que todos a tanto tempo tentavam esconder.....

Helder disse...

O que eu vou escrever aqui muitas pessoas vão ignorar pelo fato de eu estar me referindo a palavra de DEUS mais eu não posso jamais deixar de escrever isso, pois eu também estaria errando pelo fato de guardar a verdade somente para mim, sendo assim o que eu quero realmente dizer é que eu concordo plenamente e respeito os direitos e desejos de cada ser humano, nós somos livres para escolhermos e decidirmos as nossas vidas da maneira que quisermos, MAIS O QUE REALMENTE DEUS QUER E DESEJA DE CADA UM DE NÓS ??? isso ninguém quer saber, pois todos nós queremos decidir de maneira individualmente e é nisso que erramos, quando IGNORAMOS a vontade de DEUS, o criador de TUDO O QUE EXISTE. DEUS criou TUDO PERFEITO e nós seres humanos queremos fazer tudo ao contrário e erramos sempre, é por isso que este planeta está cada dia pior; doenças, mortes, tragédias, enfim, realidades que houvimos e vemos pela TV, Internet, jornais, etc, mais aonde eu quero chegar então ?? RESUMINDO TUDO ISSO, EU QUERO DEIXAR BEM CLARO QUE ENQUANTO NÓS CONTINUARMOS FAZENDO TUDO O QUE QUEREMOS, ESTAREMOS SEMPRE ERRANDO E CONTINUANDO ASSIM CADA DIA PIOR, INFELIZMENTE.

Anônimo disse...

A lei tem mais é que vigorar só assim estaremos falando de democracia. Afinal quando determinamos o que é certo ou errado estamos esquecendo que teremos futuros sucessores sanguineos. Vamos deixar as pessoas serem felizes como elas são e não como a sociedade quer impor .
É HORA DE ACABAR COM O FALSO MORALISMO.