sábado, 5 de julho de 2008

SOLAR VENTURA LOPES II - Roberto Ventura


O imóvel da Praça D. Ermelinda, nº 17, antigo nº 2/2-A, em Miracema-RJ-


O imóvel:-

-- foi construído por José de Freitas, cidadão natural de Portugal, casado com a miracemense D. Anna Padilha de Freitas;
-- é constituído de prédio edificado em dois pavimentos – térreo e superior –, de quintal e de área própria para serviços;
--possui em sua fachada duas inscrições, a saber, 1927 e Villa Anna.

As referências (1) à 1927 registra a data da construção do prédio; (2) à Villa pode ser interpretada como havendo sido atribuída em razão do grande número e da considerável extensão das dependências do imóvel, a saber: quintal, área de serviços com banheiro, três extensos salões na sua parte baixa, área de entrada, escadarias da parte da frente e da parte dos fundos, contendo cada uma delas três lances, destinadas ao acesso ao andar superior do prédio, que é constituído de varanda e de duas sacadas, de sala de entrada e de uma vastíssima sala, de sete quartos, corredor, cozinha, copa e banheiro; a referência (3) à Anna, uma homenagem a virtuosa esposa, D. Anna.

A parte baixa do prédio é servida por um largo portão de ferro, contendo duas bandas, colocado na parte da frente e de acesso ao quintal, à área de serviço, ao salão dos fundos e ao andar superior do prédio. É servida, ainda, por quatro portas de aço, guarnecendo o acesso aos dois salões da parte da frente, tendo aos lados e aos fundos, quatro portas e cinco janelões.

No início do ano de 1946, o imóvel foi alienado pelos membros da família Freitas ao senhor Antônio Ventura Coimbra Lopes, proprietário rural, político militante, ex-Vereador e ex-Prefeito do Município de Santo Antônio de Pádua - RJ, Presidente da Campanha Separatista – que emancipou Miracema, política e administrativamente, do Município de Pádua –, primeiro Presidente da Câmara Municipal de Miracema e Vereador em várias legislaturas, um dos fundadores, no Estado do Rio de Janeiro e no Município, da União Democrática Nacional – UDN, partido político presidido por ele, na seção de Miracema, desde a sua fundação até o Ato Institucional Revolucionário baixado no ano de 1964, que extinguiu todas as agremiações políticas e partidárias então existentes no País, que teve como seu Presidente de Honra, até a morte, o ilustre miracemense Cel. Pedro da Silva Bastos.

A parte superior do imóvel, até a morte do casal Ventura Lopes, era destinada à residência da família, composta de sete filhos, genros, nora e netos, aumentada pelos parentes jovens, descendentes de famílias não residentes em Miracema, que vinham estudar no antigo Colégio Miracemense. Também residiu com a família no imóvel, onde viveu até o seu falecimento, ocorrido aos cento e cinco anos de idade, a venerável ancestral D. Maria da Glória Monteiro Ribeiro, viúva do Major Felisberto Monteiro Ribeiro da Silva.

6 comentários:

Anônimo disse...

É uma honra p nós, miracemenses, ter a oportunidade de ter acesso às informações divulgadas por dr. Roberto.
Estamos já aguardando a próxima postagem...

Anônimo disse...

Espero que a história sobre este imóvel tenha continuação, pois a leitura do texto deixou "gostinho de quero-mais".
Zoé.

Anônimo disse...

Parabenizo o blog pela iniciativa cultural e cumprimento o Dr. Roberto p mais esta colaboração que faz para a cultura histórica de Miracema.
Obrigado!

adriano felix disse...

São tantas riquezas culturais!
parabenizo a iniciativa de poder o blog dividir com o povo parte da história de miracema exemplo a ser seguido pelos jornais locais com colunas nesse sentido, pois atingiria uma maior fatia da população.
parabena a iniciativa e a excelente informação!

Ana Paula Tardioli disse...

Nossa... Meus bisavós!!!

Ana Paula Tardioli disse...

Nossa... Meus bisavós!!!