segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Eleições: afinal somos adversários ou inimigos? - Marcelino Tostes Padilha Neto

Venho observando as eleições em Miracema e fico me perguntando quem são nossos adversários e de quem somos também adversários? Será que as pessoas que disputam os cargos ou os eleitores são assim tão independentes em uma cidade tão "família" e "amiga" a ponto de nos vermos como ferrenhos inimigos? Será que a batalha não se dará  sempre no campo das ideologias ou mesmo amizades ou mesmo interesses pessoais?
           Leio ou ouço agressões a  pessoas que exercem cargos de confiança no governo como se elas fossem na verdade mamíferos agregados às tetas de uma Prefeitura onde o dinheiro é farto e infindável! E em muitos casos exatamente essas mesmas pessoas ou agregados a elas também já exerceram cargos ou estão a espera de promessas para ocuparem estes mesmos cargos criticados. E onde entra a instituição família, as crenças religiosas  com tantos templos e fiéis na nossa terra, a solidariedade propagada pelos clubes de serviços, enfim, onde somos vizinhos ou amigos de copos ou de ideias? Teremos mesmo que nos portar como inimigos uns dos outros? Teremos que nos agredir verbalmente ou até mesmo caminhar para as "porradas" num momento em que cessarem nossos argumentos? Estamos em 2012 ou elegendo o rei de uma tribo da Idade da Pedra?
           E não estou aqui fazendo críticas pessoais a nenhum grupo em especial... apenas me sentindo ameaçado de exercer minha cidadania ou até mesmo de exercitar um cargo que ocupo hoje como Secretário de Saúde dessa cidade. Fiquem absolutamente tranquilos que tenho certteza que meu cargo é passageiro (e acho ótimo mesmo que seja, até para que estas mesmas pessoas possam ver a responsabilidade e a dificuldade de se conduzir uma Secretaria) e o exercerei com dignidade e responsabilidade até que eu seja demitido ou peça minha demissão. Nunca tive a intenção de ser perfeito e o cara que resolveria todo o problema de saúde de Miracema: e tenho consciência que o problema é muitas vezes bem menoor do que o da maioria das cidades de nosso país. Vivemos num caos social e a saúde é o reflexo de tudo isso; mas quem trabalha nessa área de forma séria e envolvida sabe que estamos vivendo um processo de construção e o SUS é o maior Programa de Saúde Pública do nosso planeta e o único em que indistintamente beneficia a toda a população de um país de dimensões continentais como o nosso. E a municipalização nos impõe lutas permanentes e diárias na busca de soluções locais para problemas nacionais ou mesmo globais. E temos lutado, diariamente e incansavelmente; não me furto de enfrentar um leão por dia e junto com minha equipe lá da Secretaria temos alcançado muito mais vitórias que derrotas. E confesso que as derrotas muitas vezes são nossa impotência de mostrar a muitos usuários que mesmo com direitos iguais os pobres devem ser os que merecem nossos maiores cuidados, porque na verdade esles são os desiguais em praticamente todos os processos inclusivos de nossa sociedade. Ficamos mesmo perplexos quando uma pessoa de poder aquisitivo bem maior não é solidário com a dificuldade e urgência de um menos afortunados. 
          Não vou nem me estender muito para que as pessoas possam aos poucos avaliar minhas angústias e decepções. Mas para que eu tenha oportunidade também de lhes falar do orgulho do trabalho feito pela Secretaria de Saúde de nosso município. Mas certamente me utilizarei mais e mais desse blog para falar o que acho que devo e não me furtar de comentários ou até mesmo defesa de meus pontos de vista. E se alguém está achando que estou mamando em alguma teta, coloco-a desde já à disposição para que outra pessoa mais capaz passe a fazer a ordenha. Só espero que o leite seja também o suficiente para que sobre para os mais necessitados. (o autor é o atual Secretário Municipal de Saúde de Miracema/RJ, odontólogo do quadro efetivo do Município e do Estado)

7 comentários:

Terezinha Tostes Lopes disse...

Marcelino, o fato de ter feito minha opção por ser imparcial nessas eleições me deixa muito livre para separar o joio do trigo e, sobretudo, lúcida para minhas análises. Confesso que, em meio a tanta "porcariada", recados e postagens horrorosos, piegas e sem noção, o seu artigo "Eleições: afinal somos adversários ou inimigos?" foi o que melhor acessei nesses dias de baixaria e perturbadas declarações de insanidade moral e mental. Força, meu amigo,meu primo. E continue escrevendo, gosto muito. Beijo, Terezinha Tostes Lopes.

Miracema disse...

Cara Professora Terezinha,

Quem se acha IMPARCIAL, pra mim, já é parcial!!

Ou você acha que alguém escolhe o candidato LIVREMENTE??

abçs

José Souto Tostes

Jean disse...

Caros amigos.
O que muitos dos cidadãos que tentam acessar o serviço público através de uma candidatura nas eleições, é que estão se colocando ao servir o próximo e não só a determinados guetos, grupos e até quadrilhas. Estas pessoas ao se elegerem na grande larga maioria legislam e exercitam os seus deveres em causa prórpia. Hoje, no nosso país grande parte da população não tolera mais este comportamento. E os resultados das últimas eleições (municipais, estadual e federal) já nos apontam para o início de um amadurismo. Onde determinados grupos não mais dominam determinadas regiões. Assisto de bem longe as eleições de Miracema. Mas, o que eu pude observar. Não são muitas as propostas para que esta cidade se emancipe verdadeiramente. Que tenhamos pessoas com grande vontade de retirar Miracema do ostracismo em todasas esferas sociais e culturais.

Anônimo disse...

Parabéns, Marcelininho. Concordo em gênero e grau com suas colocações. Não sou funcionária municipal nem exerço cargo de confiança na prefeitura, mas as pessoas que o exercem devem receber por isso, pois há muita responsabilidade no que fazem. Há muito tempo não leio algo tão sensato com relação a essa eleição. Há promessas de mundos e fundos, mas a realidade é bem diferente. Não há cargos a serem ocupados por tanta gente. Miracema está bem servida. Se não cresce mais, é porque há limitações, como a área geográfica em que fica nossa cidade. Não há rodovias perto, empresas são difíceis de se interessarem de vir para cá. Afinal, é preferível se instalarem nos grandes centros, em cidades beneficiadas pela Petrobrás, do que vir para uma pequena cidade do interior. Amo minha terra e sei que o atual prefeito corre atrás para conseguir o máximo possível de benefícios para nossa cidade. Não quero ser demagoga, mas entendo que o que é feito atualmente na cidade, as obras que vem sendo realizadas, sem apoio do governo estadual, nada sairia do papel. Só cego não enxerga isso. Governar sem apoio e sem verba, não dá! A saúde em Miracema pode não ser perfeita, mas o secretário Marcelininho é o melhor administrador dos últimos tempos. Olhem as cidades vizinhas e comparem! Lembram-se que no passado até secretário de saúde preso teve? Ele faz o que pode, pois administra uma secretaria que é um verdadeiro saco sem fundo. Todo mundo agora quer remédio de graça. Eu trabalho e graças a Deus posso pagar por eles, pois a prefeitura tem a obrigação de ajudar os mais necessitados. Pena que nem todos pensem assim.... De qualquer forma, novamente parabenizo o secretário de saúde por suas palavras. Foi perfeito!!! Desculpe não me identificar, mas a posição que ocupo na sociedade é melhor que eu me mantenha neutra, apesar de já ter convicção de quem será meu candidado.

Anônimo disse...

É isso mesmo, na vedade tudo se resume em uma coisa: HIPOCRISIA
Quem não está no governo,mete o pau em quem está, mas morre de vontade de esta lá fazendo a mesma coisa que ele diz que os outro fazem

Anônimo disse...

o blog deveria abordar a questao da suposta lista de secretarios da prefeitura, numa suposta gestao juedyr, porque o grupo dele é aquele mesmo, porque tanta repulsa com os nomes colocados? se aqueles cidadaos o estao apoiando, suando suas camisas, nada mais justo q ocupem funcoes importantes. pode ate ser uma lista falsa, mas que os nomes na mesa são aqueles, disso nao ha duvidas, tem que fazer alguns ajustes e formar m governo, mas para isso, primeiro, tem que ganhar a eleicao....

Anônimo disse...

Tio,

Suas palavras são ótimas de serem lidas, como sempre foi! Infelizmente, na política (trabalho em uma empresa pública e SOFRO muito com isto) a maioria das pessoas ganham cargos de "confiança" não pela competência e sim por serem pucha-sacos, dedo-duro e alheias a outros atributos pejorativos! Mas você, com certeza, não faz parte desta maioria, pois é uma das pessoas mais preparadas na cidade para assumir a cadeira de Secretário de Saúde! Inteligente, honesto, objetivo e prático.
Um Grande Abraço.

Ass: Vitor