domingo, 13 de março de 2011

O DIA SEGUINTE CHEGOU?


Não sei exatamente até quando vai durar a experiência humana na terra. Mas vejo que o fim está cada vez mais próximo. Ou as consequências de um acidente atômico ainda não são possíveis de prever?

Muito assustador o caso do Japão. Apesar de "longe" do Brasil, acho que é hora de refletirmos sobre como temos vivido nossa vida. Ou como temos feito para passar nossos dias. Ou você tem dúvida que o Japão é logo ali?

São esses muitos "ous' que assustam, que nos fazem crer que algo tem que ser feito urgente. A competição instalada no mundo, em busca de tecnologia, de avanços científicos, de busca da perfeição, precisam ser repensados. Gaia está agindo, está em ação contínua em busca de recuperação. Onde estaremos em 2020?

Se você acha que não tem nada com isso, pense no lixo da sua casa. No lixo que você produz diariamente. O que você pode fazer para reduzir esse lixo?

Faça algo!

5 comentários:

Anônimo disse...

Acho que devemos ter preocupaçao, mais isso não acontece de maneira uniforme. No caso do japão eu pessoalmente acho que o pais esta localizado no lugar errado.
Mais aconteceu ha muitos anos atras.
Se for preciso que a populaçao de Miracema, pague um preço na qualidade de vida para se desenvolver, sera que vale a pena?

Miracema disse...

Caro Anônimo,

Não estou falando de preço para desenvolver, mas sim de hábitos diários de educação mínima, como não jogar lixo nos bueiros, por exemplo.

Nas ruas é fácil constatar, o lixeiro acabou de passar e já tem gente colocando sacola plástica esperando o outro dia. Se chover, vai entupir o bueiro.

E o Ribeirão Santo Antônio? E as queimadas?

Temos que evoluir nessas questões, pois o problema do Japão é o problema de Miracema. As reações são em cadeia.

abçs

José

Profª Juliana disse...

É Dr. José as pessoas continuam achando que o Japão é longe, né? É uma pena que esquecem que estamos todos no mesmo barco, chamado Terra. O Japão é longe mas Friburgo é pertinho e tb já esqueceram. O que aconteceu logo ali, pode acontecer logo aqui, sem sombra de dúvida.
Te parabenizo mais uma vez pelo texto e por trazer este debate à tona, todas essas questões já são minhas fontes de preocupação a tempos e é só por isso que trabalho incansavelmente nisso.
As vezes sinto que algumas pessoas me acham ecochata, mas não ligo, pq alguém tem que ser, e adoro quando surgem novos ecochatos, pq assim poderemos começar a transformar a cultura de Miracema, pq não dá pra trabalhar o mundo, mas dá pra trabalhar a nossa princesinha e debates como esse devem estar sempre na pauta do dia, pq acredito que tudo contribui para melhorarmos como pessoas e começar pelo lixo doméstico é um excelente início. Parabéns e é isso aí, já evoluímos bastante e vamos evoluir muito mais, com a ajuda de Deus e de homens conscientes. Amém!
Abç, Juliana Rodrigues

Miracema disse...

Prof. Juliana,

A idéia do debate é exatamente esta. Aliás, este blog nasceu da necessidade dos miracemenses entrarem no debate do meio-ambiente. Seu primeiro foco foi o problema da Usina Santa Rosa, que ainda merece uma reflexão, pois aquele ferro retorcido e corroído lá, trás sim, malefícios para a população.

abçs

José

Luiz Carlos Martins Pinheiro disse...

Caro José

Muito válidas suas preocupações.

Temos que tirar o melhor proveito possível dos infortúnios, inclusive alheios.

Estas fatalidades naturais nos monstram o quanto continuamos sujeitos a imprevistos agravados por nossos próprios erros.

Por razões várias o Japão como outras nações asiáticas, estão sujeitas ao que lá se verifica, embora reconhecidamente aquele país seja o que melhor preparado para tal enfrentar. Não participa da imbecil corrida mundial do mais alto edifício do mundo, em se território.

Se usina nuclear sua está tendo grave problema, por certo não foi por descuido e muito menos descaso. O que devemos esperar com as nossas?

Convenhamos que problemas de enchentes não são por causa dos sugismundos. São apenas agravantes de peque monta.

Abraços, saúde e Paz de Cristo.
Luiz Carlos/MPmemória.