quinta-feira, 28 de outubro de 2010

EU ERA DE UMA IGREJA...


Onde as pessoas oravam, confessavam seus pecados, se preparavam para as procisões, jejuavam, na hora da missa, as pessoas ficavam contidas, rezando, em sinal de respeito. Nessa igreja, havia, acima de tudo, respeito, o padre era referência a toda a comunidade. No Natal montávamos, em família, o presépio, com pedra, areia e as imagens guardadas o ano todo numa grande caixa de isopor. Era um orgulho montar a árvore de Natal.

Nessa igreja, o Papa era uma figura central, respeitada, querida pelos fiéis. Suas manifestações eram feitas após longo estudo, com várias autoridades manifestando-se previamente. Havia um grande respeito ao Bispo Diocesano, que, anualmente visitava Miracema, numa esperada missa, em todos compareciam.

Essa mesma igreja, já participou de lutas coletivas, nunca individuais, particulares, partidárias, onde o interesse pessoal está acima do interesse da comunidade. A igreja fazia campanhas anuais voltadas para esclarecer às pessoas sobre os problemas sociais do Brasil, da seca do Nordeste, da violência do Rio de Janeiro, da repressão, da ditadura, da tortura.

Essa igreja não participava da campanha do candidato "A" ou do candidato "B", exatamente como faz o Papa. O mesmo Papa Bento XVI que não condenou a pedofilia de forma clara e objetiva. O mesmo Papa que faz propaganda de empresa de telefonia TIM, da GM e outras empresas. O mesmo Papa que lidera escândalos e mais escândalos, inclusive desvios de recursos finaceiros doados por fiéis, como aconteceu recentemente na Diocese do Rio de Janeiro. Aliás, pela primeira vez na história, o Rio não tem um Cardeal.

O Papa que lidera a igreja do dízimo.Mas para onde vai esse dízimo?

Depois ainda querem explicação para o distanciamento dos verdadeiros cristãos do seio da Santa Madre Igreja Católica...

6 comentários:

Luiz Carlos Martins Pinheiro disse...

Caro José

Uma opinião pessoal que respeitamos mas discordamos, se fala da Ingreja Católica Apóstólica Romana, a qual seguimos por 8 décadas, como fizeram nossos ancestrais e faz nossa grande parentada.

Ao nosso ver, no fundo, a mesma não mudou nada. Continua a sua pregação fundamental baseada na Lei de Deus, fundamental ao cristianismo. O que o Papa está dizendo hoje e desagrado político vem causando, aos que se julgam eleitoralmente por ele prejudicados, disseram incontáveis dos seus antecessores. Não há novidade alguma, exceto que hoje tem muito mais reação contra e a favor, devido aos modernos recursos tecnológicos que temos, como a Internet, por exemplo.

Perfeito só Deus. Portanto, toda obra humana, mesmo de um papa é passível de erros e acertos.

Bento XVI tem reconhecido e se penitenciado publicamente por erros da Igreja, não só de sua gestão, como de seus antecessores.

Evidentemente a Igreja, como toda realização humana não é estática. Gradtivamente vai se adequando ao passar do tempo, mas não em questões dogmáticas. Entre estas sempre esteve e continua estando a defeza do não matar e do crescei e multiplicar.

Para poder compreende-la é preciso nela atuar, pelo menos, como fiel praticante, emora não muito. Quem não a vivencia efetivamente não se capacita a criticá-la.

Muito sempre se falou, continua se falando e continuar-se-á falando contra ela, pelas mais variadas razões, principalmente por falta de conhecimento do que nela efetivamente se passa.

Sua história de mais de dois mil anos, ai está para tal comprovar.

Abraços, saúde e Paz de Cristo.
Luiz Carlos/MPmemória.

Anônimo disse...

Dr. José Souto Tostes, Infelismente a Igreja Católica,vem se deteriorando em seus objetivos a ano. A história(veradeira)diz que a verdadeira Igreja que surgiu com o nosso Jesus Cristo,onde ele preparou os Discípulos ensinando a pregar a Salvação através de Jesus Cristo tambem a AMAR, PERDOAR, e ajudar os mais carente, essa foi a verdadeira Igreja, onde muitos morreram,defendo esse princípio,mais infelismente a Igreja se corrompeu durante os Séculos, muitos PAPAS,deixaram os reis embutírem em seus estatutos, em suas ordem, em suas leis eclesiaáticas, coisas que não condíz com os ensinamentos do mestre Jesus Cristo, foi aí que MARTINS LUTÉRO,( PADRE Franciscano,Alemão, grande homem do Créro, não aceitava,a corrupção da Igreja, Vendas de Indugências,não aceitava ordem de Reis na igreja e etc. Foi aí que ele fundou o PROTESTANTISMO,(igrejas evangélicas),(Onde muitos foram perseguidos e mortos, pelos católicos),uma nova igreja que voltou ao início,ao verdadeiro evangelhos de Jesus Cristo que adora somente,PAI,FILHO e ESPIRITO SANTO. Eu sei que tem muitos lideres evangélico que tambem se corrompe, mas a igreja cresce respeitando os direitos e deveres do cidadão, respeitando os outros crédos, como Católicos, Esperitas etc. E seguindo o verdadeiro evangelho,que é a principal meta "É A SALVAÇÃO DE ALMAS, ATRAVÉS DE JESUS CRISTO".Pois ele morreu, para salvar a humanidade.Primeiro o homem, precisa reconhecer, depois se libertar do pecado e depois a adorar a 03 Pessoas da trindade(PAI,FILHO e ESPIRITO SANTO).A Igreja é o quarto poder "PODER ECLESIÁSTICO".Igreja não mistura-se com política, se alguem faz isso, esta errado.Um forte abraço e parabens pelo blog. ( Carlos Eduardo)

Von-Heldh disse...

Caro amigo Souto!
Sobre política, mulher, futebol e religião é complicado e até mesmo difícil de se falar, pois cada um tem sua opnião propria.
É claro que em alguns casos existe esseções. Quanto ao problema citado nesta postagem, não se aborreça, pois isto esta acontecendo em todas as etnias religiósas. Ou nos adequamos a elas, ou nos afastamos.
O que não podemos deixar acontecer é abandonarmos a Deus, até por que ele é um só para todos.
Lembre-se sempre:

Filho meu, não te esqueça da minha lei, e o teu coração guarde os meus mandamentos. Porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz.
Provérbios – 3: 1,2.

Miracema disse...

Caro Luiz Carlos,

Interessante é que o PT nasceu na igreja católica. Mas naquela época era conveniente apoiá-los. Hoje não deve ser mais.

Esse é o problema.

abçs

JOsé Souto Tostes

Carlos José disse...

Resposta a Carlos Eduardo:

Se Igreja e política não podem se misturar, por que que pastores se candidatam em todas eleições? Por que que depois de eleitos ficam defendendo os interesses das igrejas deles?

Anônimo disse...

Mas foi como eu disse, a alguns lideres que estão errado em fazer isso, pois a função da igreja eu já disse acima.
Mas vamos lá no passado, Jesus escolheu a dedo, os 12 apóstolos, eles andaram com o mestre, aprendeu com o mestre,viveu com o mestre, mas 03 deles, pisaram na bola: Judas, o traiu, Tomé duvidou, e Pedro negou.
Infelizmente sempre haverá pessoas(seres humanos) que irá pisar na bola, como fazem muitos pastores, como padres e outros lideres Cristãos.
Mas o principal objetivo da Igreja é Pregar a palavra de Deus, mostrar a humanidade que Deus, através de Jesus ,perdoa pecado,e que existe um céu,e que tem lugar para todo mundo, só depende eu,voce, nós crermos e aceitar a Jesus e seguir seus mandamentos que estão escritos na BIBLIA.(Jesus morreu para nos salvar).SÓ TEM UM CAMINHO QUE LEVA O HOMEM A DEUS, JESUS CRISTO.(Carlos Eduardo)